Combatendo Covid-19

Página Principal | COVID-19 | HIV/SIDAART | Time de Pesquisa

Inglês | Português

Publicações

Corrigindo Normas de Distanciamento Social Percebido para Combater a COVID-19 (also available through the National Bureau of Economic Research)
  • Autores: James Allen IV, Arlete Mahumane, James Riddell IV, Tanya Rosenblat, Dean Yang e Hang Yu

  • Resumo: Informar as pessoas sobre as altas taxas de apoio ao distanciamento social em suas comunidades pode incentivá-las a pratica-lo ainda mais? Em nosso estudo, a população subestimou a taxa de apoio da comunidade para o distanciamento social, acreditando que o apoio era de apenas 69%, enquanto a parcela real era de 98%. Em teoria, informar as pessoas sobre as altas taxas de apoio da comunidade tem efeitos ambíguos sobre o distanciamento social, dependendo se o efeito da taxa de contaminação percebida é maior do que o fenomeno de free-riding. O efeito chamado de “free-riding” se associa aos indivíduos que se beneficiam do distanciamento social, sem pratica-lo, uma vez que a maior parte das outras pessoas o faz em suas comunidades. Atribuímos aleatoriamente um tratamento de “correção de norma social”, informando as pessoas sobre as verdadeiras altas taxas de apoio da comunidade para o distanciamento social. Examinamos uma medida aprimorada de distanciamento social, combinando autorrelatos detalhados com relatos sobre o entrevistado por outras pessoas na comunidade. O tratamento aumenta o distanciamento social onde as taxas de casos COVID-19 são altas (onde o a percepção de altas taxas de contaminação domina), mas diminui quando as taxas de casos são baixas (onde o fenomeno free-riding domina). Separadamente, o apoio da parte de líderes locais ao distanciamento social são ineficazes. À medida que a taxa de casos COVID-19 continua a aumentar, intervenções como o tratamento de “correção da norma social” devem mostrar maior eficácia na promoção do distanciamento social.

  • Palavras-chave: COVID-19, distanciamento social, comportamento de saúde, Moçambique, África Subsaariana
  • Classificações JEL: I12 (saúde, geral), I12 (comportamento de saúde), D90 (microeconomia comportamental, geral)
  • Apresentações: Conferência online especial da Johns Hopkins sobre percepções experimentais da economia comportamental na Covid-19 | Capital Humano, História, Demografia e Desenvolvimento (H2D2), Universidade de Michigan
  • Plano de Pré-Análise: submetido ao Registro RCT da American Economic Association em 25 de agosto de 2020, sob o número de identificação AEARCTR-005862.
  • Plano de pré-análise preenchido (PAP preenchido) - EM BREVE
Aprendendo sobre o COVID-19: Melhorando o conhecimento por meio de incentivos e feedback (also available through the National Bureau of Economic Research)
  • Authors: James Allen IV, Arlete Mahumane, James Riddell IV, Tanya Rosenblat, Dean Yang e Hang Yu

  • Resumo: Pode informar as pessoas de alto apoio da comunidade para o distanciamento social incentivá-los a fazer mais dele? Nós aleatoriamente atribuímos um tratamento corrigindo as subestimações dos indivíduos de apoio à comunidade para o distanciamento social. Em teoria, informar as pessoas que mais vizinhos apoiam o distanciamento social do que espera-se incentivar a equitação livre e reduz os benefícios percebidos do distanciamento social. Ao mesmo tempo tempo, o tratamento induz as pessoas a revisar suas crenças sobre a infecciosidade do COVID-19 para cima; este efeito de infecciosidade percebida, bem como o efeito de adesão normada aumentar os benefícios percebidos do distanciamento social. Estimamos impactos no distanciamento social, medidos usando uma combinação de auto-relatos e relatos de outros. Enquanto especialistas pesquisados com antecedência esperavam que o tratamento aumentasse o social distanciamento, descobrimos que seu efeito médio é próximo de zero e significativamente menor do que as previsões de especialistas. No entanto, o efeito do tratamento é heterogêneo, como previsto pela teoria: diminui o distanciamento social onde os casos atuais de COVID-19 são baixos (onde a equitação livre domina), mas aumenta-o onde os casos estão alto (onde o efeito de infecciosidade percebida domina). Esses achados destacam que a correção percepções erradas podem ter efeitos heterogêneos dependendo da prevalência da doença.

  • Palavras-chave: COVID-19, Distanciamento Social, Comportamento em Saúde, Política de Saúde, Economia Comportamental
  • Classificações JEL: I12 (comportamento em saúde), D91 (Economia Comportamental De Base Micro: Papel e Efeitos de Fatores Psicológicos, Emocionais, Sociais e Cognitivos na Tomada de Decisões), O12 (Análises Microeconômicas do Desenvolvimento Econômico)
  • Apresentações: Northwestern University | Capital Humano, História, Demografia e Desenvolvimento (H2D2), Universidade de Michigan

Detalhes do Projeto

Este projeto é financiado pela J-PAL Innovation in Government Initiative através da doação do Effective Altruism Global Health and Development Fund (subsídio número IGI-1366), do UK Foreign, Commonwealth & Development Office, concedida através do Innovation for Poverty Action's (IPA ) Programa de Paz e Recuperação (subsídio número MIT0019-X9) e o Fundo Ulmer do Instituto de Ensino e Pesquisa em Economia (MITER) de Michigan (subsídio número G024289).

Os protocolos deste estudo foram revistos e aprovados pelos Institutional Review Boards (IRBs) da Universidade de Michigan (Ciências da Saúde e Ciências Sociais e Comportamentais, IRB, número de aprovação HUM00191506) e do Ministério da Saúde de Moçambique Comité Nacional de Bioética para a Saúde (sigla em português CNBS , número de referência 302 / CNBS / 20). O estudo foi submetido ao Registro RCT da American Economic Association em 8 de março de 2019, número de identificação de registro AEARCTR-0005862: https://doi.org/10.1257/rct.5862-1.0.

Cronograma de Pesquisa

Chart

Resumo de Política

Pesquisa da Primeira Rodada

Perguntas de conhecimento piloto para a primeira rodada - Inglês

Pesquisa da 2ª Rodada

Pesquisa da 3ª Rodada

Pesquisa da 4º Rodada